Home > Botânica > Fisiologia vegetal > Fotossíntese > Maquinaria  
  Botânica
  Fotos
  Manuais
  Especiais
 

Maquinaria da fotossíntese

 

O tecido fotossintético mais ativo em plantas superiores é o mesofilo das folhas. As células do mesofilo possuem um grande número de cloroplastos que contém pigmentos verdes especializados na absorção de luz, a clorofila. Na fotossíntese, a energia solar é utilizada pelas plantas para oxidar a água, com a concomitante liberação de oxigênio e a redução do CO2 em compostos orgânicos, primariamente açúcares. Esta complexa série de reações que culminam com a redução de CO2 incluem reações dependentes da luz (fase clara) e reações independentes da luz (fase escura).

As reações fotossintéticas dependentes da luz ocorrem num local especializado do cloroplasto: os tilacóides. Os produtos finais das reações dependentes da luz são compostos de alta energia, o ATP e o NADPH, que são usados na síntese de açúcares. A fase de síntese, também chamada de reações independentes da luz, acontece no estroma dos cloroplastos, uma solução aquosa na qual estão mergulhados os tilacóides. (TAIZ & ZEIGER, 1998)

Nos cloroplastos, a energia luminosa é absorvida por duas unidades funcionais diferentes chamadas fotossistemas. A energia luminosa absorvida é usada para transferir os elétrons entre uma série de componentes que agem como doadores e aceptores de elétrons. O aceptor final de elétrons é o NADP+, que é reduzido a NADPH. A energia luminosa é também utilizada para gerar um gradiente de prótons através das membranas dos tilacóides, onde este gradiente é usado para síntese de ATP. (TAIZ & ZEIGER, 1998)

Próxima >

 

   Termos de uso | Links | A equipe | Contato | |