Home > Cone de barro  
  Botânica
  Fotos
  Manuais
  Especiais
 

Cone de barro ou pau de barro

Promessa de revolução no mundo das orquídeas

Desde a proibição do uso do xaxim (certíssimo, já que o xaxim é uma planta ameaçada de extinção), os orquidófilos ficaram sem uma boa opção para cultivar suas orquídeas epífitas.

Claro que o cultivo de epífitas pode ser feito em vasos de barro ou plástico, mas este não é o hábitat natural delas, são as árvores. E mesmo para quem mora em casa, está cada vez mais difícil ter em um quintal uma árvore de porte necessário para fornecer boas condições ao crescimento das orquídeas, como um bom sombreamento e proteção contra intempéries, como chuva e vento fortes. Quanto mais para quem mora em apartamento.


Com a proibição do uso do xaxim, algumas alternativas foram surgindo, como é o caso das placas de fibra de côco. Estas placas podem até funcionar, mas só pra quem tempo de sobra pra se dedicar ao cultivo, coisa rara com a agitação do nosso dia-a-dia. Isso porque estas placas retêm quase nenhuma umidade, deixando as raízes muito secas. Ao molhar a placa, a água escorre rapidamente e a raiz tem pouca chance de absorvê-la. Então, em dias quentes, as placas precisam ser molhadas mais de uma vez por dia. Da mesma forma se as placas estiverem em ambientes com vento. Quanto mais vento, mais rápido elas secam e mais vezes tem-se que molhá-las.

Figura 1 - Cone de barro ou pau de barro

Eu sempre almejei achar um substrato alternativo que fosse satisfatório para as minhas epífitas. Em minhas andanças pela internet, eis que um dia achei algo surpreendente: o cone de barro ou pau de barro, que nada mais é do que um vaso de barro, em forma de cone, com ranhuras na parte externa e sem nenhum acabamento, como impermeabilização, pintura ou verniz.

O que diferencia este “vaso” dos demais? Claro, a rusticidade, mas acima de tudo a permeabilidade para água. Traduzindo: você o enche de água e a água vai lentamente atravessando o vaso, deixando a parte externa sempre úmida. Simples e genial. Como não pensei nisso antes? Bem, resolvi experimentar. Aí veio o problema. Difícil de encontrar para comprar. Aqui na minha cidade, ninguém conhecia. Nas cidades vizinhas, também não. Foi difícil, mas como quem procura, acha, encontrei na internet e comprei.

Figura 02 - Veja a diferença entre eles: o cone da esquerda está vazio. O da direita está cheio de água. A água passa de dentro para o lado externo, mantendo a superfície úmida.
 
Então, apresento-lhes o cone de barro ou pau de barro. Feito exclusivamente para o cultivo de orquídeas. Alguns detalhes:
- possui dois furos na parte de cima, perto da boca, para quem quiser pendurá-los.

Figura 3 - Observe as ranhuras, que facilitam a fixação das raízes.
- a parte externa é rústica e cheia de ranhuras, para facilitar a fixação das raízes.
- não apresenta nenhum tipo de tinta ou impermeabilizante, para permitir a passagem da água de dentro para fora.
- alguns vêm com uma tampinha para fechar a boca do cone, pois em tempos de dengue, todo o cuidado é pouco. Nunca mantenha água parada em vasos sem tampa. Como os meus cones vieram sem tampa, tive que procurar algo que se encaixasse na boca. Pode ser uma tampinha qualquer, uma rolha, enfim, qualquer coisa que mantenha o cone tampado.
Figura 4 - Na parte de cima tem uma pequena abertura para colocar a água. Mantenha sempre tampada.

Agora, mãos à obra. Vou fazer o plantio e ver se eles funcionam mesmo do jeito que prometem. Tem tudo para dar certo.

Clique aqui para aprender como plantar em um cone

 

   Termos de uso | Links | A equipe | Contato | | |